Publicidade

Dahmer: Um canibal americano, A verdade por trás da série da Netflix

A verdade por trás de Dahmer: Um Canibal americano na Netflix

Publicidade

Histórias reais de serial Killers pervertidos geram interesse dos espectadores na Netflix. Entre dramas históricos como Mindhunter, documentários fascinantes como Making a Murderer e cinebiografias como Extremely Wicked, Shockingly Evil e Vile, o serviço apresentou Dahmer: O Canibal Americano. Com base nas manchetes mais chocantes da história, a Netflix lançou vários projetos.

Dahmer: O Canibal Americano acompanha a história , em 10 episódios da vida de um serial Killer, inspirada nos crimes de Jeffrey, responsável por 17 assassinatos entre 1978 e 1991. A produção é estrelada por Evan Peters.

Publicidade

Ryan Murphy atraiu críticas e elogios por sua a arte de escrever de forma apurada e elegante, sobre temas sociais e políticos bastante relevantes. Seja nas eleições democráticas ( The Politician ), na representação LGBT na indústria cinematográfica ( Hollywood ) ou na discriminação na indústria da moda ( Halston ), um novo projeto de Murphy sempre gera discussão.

Contudo, contar uma história ruim, do mal, verdadeira como a de Dahmer: O Canibal Americano, trás muita responsabilidade. A série tem o dever de mostrar sensibilidade e respeito com a forma que retrata as verdadeiras vítimas dos crimes.

Publicidade

Jeffrey Dahmer era uma pessoa real ou fictícia?

Jeffrey Dahmer, também era conhecedico como “Milwaukee Cannibal”. Ele assassinou no mínimo dezessete jovens entre 1978 e 1991, e foi condenado pelos assassinatos. A história de Jeffrey foi um descaso completo das autoridades com as provas.

Diversos policiais foram demitidos, após ser descoberto que, o assassino tinha sido autorizado a manter um adolescente em cativeiro em sua casa. Jeffrey alegou que eles mantinham um relacionamento.

Publicidade

O serial Killer foi condenado a quinze penas de prisão perpétua em 1992. Apesar do fato de que ele foi diagnosticado com o transtorno de personalidade limítrofe, transtorno de personalidade esquizotípica e transtorno psicótico, os tribunais de Milwaukee decidiram que ele era legalmente são.

Os pais de Dahmer disseram que sua infância foi igual de uma criança normal. No entanto, neste período, o jovem demonstrou sinais de sofrimento mental depois de ficar fascinado com animais mortos. Seus pais se divorciaram em julho de 1978, logo após que seu filho se formou no ensino médio. Ele ficava isolado quando era adolescente, e sempre excluído do convívio social.

Publicidade

Além disso, o serial Killer seduziu os jovens com sua fala mansa e seu comportamento amável e os atraiu para morte, relizando atos de canibalismo e necrofília nas vítimas. Como uma espécie de troféu, ele guardava parte dos corpos cortadas das vítimas.

Quando a notícia do caso veio a público, Dahmer, tornou-se tema de inúmeros documentários e romances de não-ficção. Por fim, Christopher Scarver era seu companheiro de prisão no Columbia Correctional Facilit, e o espancou até a morte em 1994,

Publicidade

Série aborda a vida dos familiares e vítimas

Contudo, Evan Peters estrela como ator principal, fazendo o papel do assassino. Recentemente ele afirmou que a série não era para sensacionalizar a história real. O ator afimrou que espera que a série gere uma discussão sobre a crise de saúde mental.

Além disso, Peters admitiu que no início estava com medo de colocar os óculos que o assassino usava, o que dá a assinatura ao personagem. O elenco ainda conta com, Penelope Ann Miller e Richard Jenkins, que co-estrelam como os pais de Dahmer, Joyce e Lionel.

Embora a história da série seja, sob um estilo de ponto de vista da perspectiva das vítimas, também vemos um tempo focado na educação do assassino. A vizinha do serial Killer é uma peça fundamental para o desenvolvimento da série, Glenda Cleveland ( Niecy Nash ), observou os crimes por vários anos.

Publicidade

Dahmer Um Canibal Americano é inspirado em uma história real
Imagem: Divulgação/Netflix

Cleveland denunciou à polícia e ao FBI várias vezes. Mesmo assim, as autoridades a ignorou. Dessa forma, a persoangem tem destaque, com a série mostrando sua história. Afinal, quase não falam dela nos registros dos crimes.

Publicidade

A série também mostra Molly Ringwald como a madrasta de Dahmer, Shari, e Michael Learned como sua avó Catherine .

Shaun J. Brown co-estrela como Tracy Edwards. Por sua vez, ele foi quem levou as autoridades ao assassino e foi feito um herói pela mídia. Todos os episódios da série estão disponíveis na Netflix. Ademais, entre os diretores da série está Carl Franklin, que também trabalhou em Devil in a Blue Dress, One False Move e Out of Time .

Murphy co-criou a série com Ian Brennan. Além disso, os produtores adicionais são Franklin, Peters, Alexis Martin Woodall , Eric Kovtun e Janet Mock .

Publicidade

Certamente, você também vai gostar:

>Brooklyn Nine Nine 9 ª Temporada: Por que a série foi cancelada?

Aliás, não deixe de acompanhar o Streamings Brasil, para não perder nada da série.