Três Vidas tem história real: A verdade por trás da série da Netflix

A história real de Três Vidas. Conheça a verdade por trás da série

- Publicidade -

Três vidas é uma série de suspense que segue a história de um conjunto de trigêmeas separados no nascimento. A história da série começa com Becca, uma perita forense, que chega a uma cena de crime onde a vítima tem o mesmo rosto que dela.

- Publicidade -

A protagonista de Três vidas fica intrigada com a identidade dessa pessoa. No entanto, o mistério que a cerca só aumenta quando Becca começa a cavar mais fundo nos segredos que estiveram ao seu redor todo esse tempo. A série se trata de uma criação de Leticia López Margalli, e cria uma imagem assustadora de três pessoas que percebem que nunca foi o que parecia em suas vidas.

Pois bem, se você já se questionou se uma história assim poderia acontecer na vida real, eis o que sabemos. 

A História de Três Vidas é real?

- Publicidade -

Indo direto ao ponto, a resposta é sim, a história de Três Vidas é real. A série em parte usou a história de Robert Shafran, Eddy Galland e David Kellman, que não sabiam que faziam parte de um grupo de trigêmeos até os dezenove anos. A história deles apareceu primeiramente no documentário dirigido por Tim Wardle, chamado “Three Identical Strangers”.

A mãe dos trigêmeos, nasceu em 12 de Julho de 1961 e engravidou após ter um caso de uma noite em um baile. Ela decidiu entregar os trigêmeos a uma agência de adoção, chamada Louise Wise Services. Os trigêmeos permaneceram lá por seus meses e a adoção de cada um ocorreu de forma separada.

- Publicidade -

Publicidade

Dessa forma, os irmãos descobriram a existência um do outro por acaso. Afinal, eles moravam cerca de 160 quilômetros um do outro. Em 1980, Robert Shafran chegou a Sullivan Community College, onde havia se matriculado recentemente. 

Assim, era seu primeiro dia no campus, mas parecia que todos já o conheciam. Então, ele descobriu que eles o estavam confundindo com seu irmão gêmeo, Eddy Galland. Logo depois, eles descobriram que na verdade, não eram gêmeos, mas sim, trigêmeos. 

Conhecer-se foi uma experiência maravilhosa para os irmãos que originaram Três Vidas. Certamente, eles se divertiram muito, conhecendo-se e descobrindo todas as coisas que tinham em comum. Antes de ser adaptada pela Netflix, a história deles pegou fogo na mídia e eles apareceram em programas como ‘The Phil Donahue Show’ e ‘Desperately Seeking Susan’.

- Publicidade -

Os pais adotivos dos trigêmeos

Os pais adotivos tentaram descobrir o motivo pelo qual, não haviam sido avisados sobre o fato de seus filhos serem um dos trigêmeos durante o processo de adoção. A agência afirmou que não seria fácil um casal adotar os três garotos, por isso, esconderam a informação. 

Logo, também descobriu-se que os trigêmeos faziam parte de um estudo experimental. Um dos critérios para poder adotar essas crianças era que os pais deveriam permitir visitas regulares de pesquisadores e médicos, pois faziam parte de um “estudo rotineiro de desenvolvimento infantil”. Tal feito, é visto em Três Vidas.

- Publicidade -

Eventualmente, a agência revelou que havia sido abordada por pesquisadores que queriam que eles separassem intencionalmente os trigêmeos. Assim, eles seriam colocados em diferentes estratos sociais. Um deles foi para uma família de classe alta, outro para família de classe média e o último, para a classe baixa. 

O objetivo do experimento era focar no argumento “natureza versus criação”. Ao mesmo tempo, os pesquisadores continuram defendendo suas ações. Mas, o experimento teve vários efeitos adversos na vida dos trigêmeos, como todos eles sofrendo algum tipo de doença mental. Em 1995, um dos trigêmeos, Eddy Galland, morreu por suicídio.

Três Vidas adapta a história de forma diferente

- Publicidade -

Três vidas é inspirada em uma história real
Imagem: Divulgação/Netflix

Três Vidas usa essa premissa para contar a história de Becca, Aleida e Tamara. O ponto principal de sua história permanece o mesmo: As trigêmeas são separadas como parte do estudo “natureza versus criação”. As circunstâncias em que elas se conheceram e como o resto da história se molda são bem diferentes do caso real dos trigêmeos americanos. 

Assim, a forma com a qual a história se desenrola, fica claro que, embora os criadores da série possam ter se baseado em uma história real, a série é contada a partir de uma lente ficcional. Nesta, o suspense e a emoção tem precedência e a série traça seu próprio caminho original. 

Então, você conhecia essa história?

Certamente, você também vai gostar:

The Last of Us: Sam é realmente surdo?

Aliás, não deixe de acompanhar o Streamings Brasil, para não perder nada da série.