Publicidade

The Good Doctor: A verdade não contada sobre a série médica

The Good Doctor tem segredos por trás do sucesso

Publicidade

The Good Doctor é uma das grandes séries médicas atualmente. A série que, estreou pela primeira vez em 2017, é estrelada por Freddie Highmore como o Dr. Shaun Murphy. Por sua vez, o personagem é um jovem cirurgião cuja perspectiva transforma as pessoas ao seu redor.

Shaun, protagonista de The Good Doctor é diagnosticado como um homem austista com Síndrome de Savant. No entanto, isso não o impede de ser um cirurgião residente no San Jose St. Bonaventure Hospital. Shaun tem memória fotográfica, o que o torna um talento para a medicida.

Publicidade

No entanto, ao longo da série vemos que, a neurodivergência de Shaun faz com que alguns de seus colegas, duvidem de seus dons. Um deles, é Dr. Melendez. Contudo, o médico conta com seus aliados. Tanto o Dr. Glassman, quanto a Dra. Claire Browne ajudam Shaun.

Mas, o jovem médico tem que provar por si mesmo que tem tudo para ser um cirurgião profissional. Ao longo das temporadas de The Good Doctor, Shaun passa por grandes turbulências. Mas, ele também abre sua vida para outras pessoas, incluindo, sua namorada Lea.

Publicidade

Os segredos de The Good Doctor

Ao longo de suas temporadas, The Good Doctor apresentou diversas curiosidades. No entanto, uma delas é pouco conhecida, justamente, sendo a origem da produção. A série na verdade é um remake de um programa sul-coreano chamado apenas de Good Doctor.

Ambas as séries tem os primeiros episódios semelhantes, mas, posteriormente, se divergem nas narrativas. A versão oriental é protagonizada pelo ator Joo Won, que interpreta Park Si-on. Assim como seu homólogo americano, Park também é autista e trabalha como cirurgião. A série original foi exibida em 2013, consta apenas com uma temporada com 20 episódios.

Publicidade

No entanto, foi o suficiente para render altas audiências. Em 2014, o ator Daniel Dae Kim, que esteve em Lost e Hawaii Five-0, adquiriu os direitos da série para produzir uma versão fora da Coreia do Sul. Ao THR, Dae Kim revelou que sua motivação era traduzir o sentimento único da televisão coreana para o público americano.

“Na América há mais dramas em série e pode haver espaço para algo inspirado na TV coreana. Acredito que um bom conteúdo pode transcender as barreiras culturais.“

Publicidade

A versão coreana de The Good Doctor, por ser um drama médico, também acabou influenciando na decisão. Afinal, poderia se aproximar de outras séries de sucesso como Grey’s Anatomy ou ER: Plantão médico. Ao apresentar o projeto para a ABC, o canal concordou em produzir a série, mas David Shore, criador de House seria o showrunner.

A ideia de Shore não foi de “americanizar” a série, mas fazer algo original. Ao Deadline, Shore afirmou:

Publicidade

“Acho que estamos apenas pensando, ‘Essa é uma ótima história. Eu gostaria de contar essa história e torná-la minha.’ E foi o que aconteceu aqui ”.

Atriz teve teste inesperado

The Good Doctor teve teste inesperado de atriz
Imagem: Divulgação/ABC

Na época em que a série estava iniciando sua produção, Freddie Highmore era a primeira escolha para interpretar Shaun Murphy. No entanto, o ator acabava de deixar Bates Motel e não tinha certeza sobre liderar outra série prontamente. Por isso, recusou o papel.

Publicidade

Algum tempo depois, os produtores convenceram Highmore e sua interpretação foi fundamental para o sucesso da série. Afinal, o ator se tornou peça chave para The Good Doctor, recebendo indicação ao Globo de ouro de Melhor ator.

Já Paige Spara, que interpreta a namorada e noiva de Shaun, Lea, seria apenas uma atriz convidada, mas acabou se tornando uma personagem regular na série. Isso chamou a atenção dos fãs, já que, Spara gravou o teste para a série no banheiro de seus pais.

Publicidade

No momento do teste, a atriz não tinha conexão estável com a internet e muito menos acesso a um computador. Sem mencionar que, o local tinha uma iluminação ruim. Contudo, aparentemente o papel era para ser da atriz, já que, apesar dos percalços, ganhou a chance de interpretar Lea.

A atriz atribuiu o sucesso à paciência e ajuda de sua mãe:

“Apreciei muito com minha mãe naquele dia … [com a ajuda dela] consegui ficar calma e serena, e isso me ajudou a descobrir quem era Lea“.

Publicidade

Descrição de Autismo em The Good Doctor foi criticada

Para conceber o protagonista de The Good Doctor, David Shore fez várias pesquisas sobre o Transtorno do Espectro do Autismo. Na época, o showrunner afirmou ao Deadline:

“Nós [os escritores] vimos muitos médicos, consultamos pessoas, temos pessoas no espectro com quem estamos trabalhando.”

Mas, nem tudo foi mil maravilhas. O drama médico foi criticado por profissionais e escritores neurodivergentes. Bem como, por outras mídias populares como Rain Man. As críticas foram por retratar personagens ASD principalmente como “gênios brancos desajeitados do sexo masculino “, além de interpretar as diferenças e desafios de Shaun como uma superpotência.

Ao THR, três especialistas afirmaram que a série “criou um super-herói autista mítico que engana o público ao representar de forma errada como o autismo pode ser incapacitante nesta sociedade”.

Contudo, um médico autista de verdade escreveu que amou The Good Doctor. Contudo, ele apontou que muitos dos autistas tem grande empatia, ao contrário da desconexão que a série sugere, Além disso, o médico afirmou que gostaria que a série retratasse mais comportamentos do Espectro de Autismo. 

A autista Sara Luterman elogiou a humanidade de Shaun como personagem deficiente. Luterman afirmou que, em alguns momentos isso parece ser por acidente. De qualquer forma, a série recebeu uma recepção positiva, bem como fortes críticas da comunidade autista.

Série tem grandes acertos médicos

A verdade em The Good Doctor
Imagem: Divulgação/ABC

Em termos de precisão médica e descrição realista da vida hospitalar, as séries médicas sempre receberam críticas de médicos reais. A própria Grey’s Anatomy é considerada irrealista pela comunidade médica. Já Scrubs, sempre foi considerada muito precisa e muito ciente da dinâmica de trabalho em um hospital. 

A grande verdade é que, The Good Doctor tem alguns erros, mas em comparação a outros programas médicos, é bem realista. Em uma entrevista ao TV Insider, o consultor médico do programa, Dr. Oren Gottfried, afirmou que sempre sugere os roteiristas incidentes médicos reais. O médico afirmou:

“Alguns [casos] parecem bizarros, mas o fato é que são realmente verdades médicas“.

Especialistas elogiaram o drama em um artigo sobre medicina na televisão. De acordo com especialistas, a série é mais precisa do outros programas do gênero. Os elogios foram em terminologia médica, diagnósticos e tratamentos. Contudo, o Insider afirmou que existem pequenos erros na descrição de protocolos e procedimentos básicos. 

Então, você conhecia curiosidades de The Good Doctor

Certamente, você também vai gostar:

>Resident Evil, 2 ª Temporada na Netflix: Tudo o que já sabemos

Aliás, não deixe de acompanhar o Streamings Brasil, também via Youtube.