Publicidade

O filme da Netflix que os fãs de Heartland estão amando

Fãs da Netflix estão amando Rédeas da Redenção,

Publicidade

Os fãs de Heartland gostam da série por muitos motivos. O romance, a história das irmãs Amy e Lou Fleming e os desafios familiares após a perda de sua mãe. Contudo, um dos motivos que levam os fãs a admirarem tanto a série, é justamente o amor que as irmãs tem pelos cavalos. Isso está fazendo os fãs amarem outra produção que chegou na Netflix: Rédeas da redenção

O filme, lançado em 2019, destoa um pouco no romance, mas é inegável que ambos os títulos possuem mostram como os animais podem mudar a vida de alguém. Exatamente por isso, os fãs estão se identificando com o longa, tornando-o, em uma das produções mais assistidas do serviço. 

Publicidade

Pois bem, se você também se interessou pela trama, confira o que sabemos sobre Rédeas da Redenção – ou The Mustang na Netflix. 

O enredo de Rédeas da redenção

Publicidade

Rédeas da redenção, ou The Mustang, é um filme lançado em 2019. Embora tenha um baixo orçamento, o filme fez uma boa bilheteria no Canadá e Estados Unidos. Sua história acompanha Roman Coleman, um condenado de uma prisão rural em Nevada que luta para escapar de seu passado.

Sua vida começa a mudar quando ele inicia um programa de reabilitação social. Ao chegar no local, Roman é confrontado com sua própria humanidade já que, precisa cuidar de um cavalo indomável chamado Marquês. 

O inovador programa de treinamento procura mudar suas raízes violentas de uma maneira pouco ortodoxa. Aos poucos, Roman presencia a sua mudança pessoal, através da mudança de Marquês, mostrando que tudo pode ser diferente. 

Publicidade

Rédeas da Redenção já está disponível na Netflix.

Rédeas da Redenção é baseada em uma história real?

Publicidade

Respondendo de uma forma rápida, sim. Mas nem tudo o que vemos no filme se passa em uma história única. A ideia de Laure de Clermont, que estreou na direção do filme, nasceu através de um programa de treinamento de animais da vida real para prisioneiros nos EUA, em Nevada. 

Contudo, a ideia de fazer o filme ganhou força após ler um artigo sobre terapia animal em um jornal francês. Foi a partir dessas duas histórias, que Clermont criou a trama, juntando prisioneiros e os animais. 

Publicidade

Para aprofundar no tema, e como funciona um programa desses, ela ligou para um terapeuta que fazia esse trabalho na França. Dessa maneira, passou a testemunhar como o tratamento junto a esses animais eram impactantes. Foi a partir daí que a história de Rédeas da Redenção tomou uma forma maior, com a história deles com prisioneiros de partir o coração. 

A ideia inicial foi um curta-metragem. Posteriormente, ao descobrir que o programa de Nevada, usava na verdade cavalos selvagens, que teve a ideia de fazer um filme.

Por fim, é importante deixar claro que ela cresceu entre cavalos. Sua irmã montava e ela queria ser igual a ela, também andando a cavalo. Assim, presenciou uma conexão real com os animais, mas também ficou fascinada com prisões, imaginando como era a vida, ou o tipo de educação apenas na prisão.

Presos reais

Publicidade

Rédeas da Redenção está na Netflix
Imagem: Divulgação/Netflix

Como o projeto se passava muito dentro dos presídios, a produção decidiu aprofundar na vida dos prisioneiros. Uma das participações mais impactantes foi a de Thomas Smittle, que interpreta Tom no filme. Ele afirmou que cumpria uma pena há 15 anos e que a sua vida foi salva por um cavalo. 

Publicidade

Além disso, o ator Matthias Schoenarerts, que interpreta Roman Coleman, também esteve muito envolvido no projeto. Desde que iniciou sua participação, ele visitou diversas vezes a prisão para entender a fundo sobre como funcionava a redenção através dos animais. 

Certamente, essa pesquisa, bem como os elementos encontrados no local, foram cruciais para fazer o personagem funcionar.

Então, você já assistiu Rédeas da Redenção na Netflix? Assista ao trailer:

Publicidade

Certamente, você também vai gostar:

>Novo “Pânico 5” (2022) revela que personagem amada está viva

Aliás, não deixe de acompanhar o Streamings Brasil, também via Youtube