O pálido Olho Azul: A verdade por trás do filme. A história é real?

O pálido Olho Azul é baseado em uma historia real? Saiba tudo

- Publicidade -

No melancólico e macabro romance de época de Scott Cooper, O pálido Olho Azul, nada é o que parece. Enquanto o detetive de Christian Bale, Augustus Landor, investiga  uma série de assassinatos horríveis na Academia Militar de West Point em 1830, ele desvenda um caso que ameaça sua alma, para não mencionar sua segurança.

- Publicidade -

Ao longo do caminho em O pálido Olho Azul, ele conhece um jovem cadete chamado Edgar Allan Poe (Harry Melling). É um apelido famoso agora, mas Landor conhece o jovem antes que ele se torne sinônimo de histórias de terror. O futuro ainda não está escrito.

O filme é uma história fictícia, baseada no romance de mesmo nome de Louis Bayard. Contudo, ele se baseia em alguns detalhes históricos cruciais, nenhum dos quais, infelizmente, inclui Poe caçando um assassino em série ao lado de um investigador grisalho.

Qualquer aluno de inglês do ensino fundamental conhece Edgar Allan Poe como o poeta icônico por trás de The Tell-Tale Heart e The Raven. Eles provavelmente não conhecem o nome Augustus Landor, no entanto, porque Landor de O pálido Olho Azul é uma criação fictícia do romance de Bayard.

- Publicidade -

O autor do livro que inspirou O pálido Olho Azul falou a Tudum

Em uma entrevista, Bayard, autor do livro que inspirou O pálido Olho Azul disse a Tudum:

- Publicidade -

Publicidade

“Eu precisava de um detetive, alguém que pudesse ser o mentor de Poe e uma figura paterna enquanto eles resolviam esse crime juntos. O nome Gus vem de C. Auguste Dupin, que foi o detetive nas histórias de Poe ‘Os Assassinatos da Rue Morgue’ e ‘A Carta Roubada’.”

O sobrenome de Landor vem de outro conto de Poe, ‘Landor’ s Cottage’, do qual Bayard também se baseou ao esboçar a casa do detetive. O relacionamento de Poe e Landor também tinha uma qualidade literária mais explícita para Bayard. Então Bayard acrescentou:

“Essas são as qualidades do ovo de Páscoa, mas quando eu estava escrevendo o livro, eu as vi como pólos opostos da língua inglesa. Como qualquer um que já o leu sabe, Poe escreve em um vocabulário muito latino, palavras muito longas, muito floreadas, altamente líricas, altamente poéticas. Então eu pensei, bem, Landor vai ser o oposto disso. Ele vai se expressar em palavras anglo-saxônicas menores e mais curtas. Isso realmente cria um personagem mais maduro.”

- Publicidade -

Quem era o aspirante a poeta Poe em O pálido Olho Azul

O pálido Olho Azul ocorre durante os breves seis meses que o aspirante a poeta Poe passaria em West Point antes de ser levado à corte marcial por negligência grosseira do dever e demitido das fileiras da escola. Bayard então relata:

“Os únicos registros que existem são os da corte marcial. O resto só tinha que ser preenchido.”

- Publicidade -

O diretor e roteirista Cooper disse sobre Poe:

“Ficou muito claro que as noções românticas e poéticas de Poe não eram adequadas para a vida em West Point”

De fato, como o ator de O pálido Olho Azul, Melling descobriu que as motivações de Poe para frequentar a academia militar logo se chocaram com a realidade de sua nova carreira.

- Publicidade -

Melling também disse:

“Adorei o fato de ele ter ido para lá porque pensou: ‘Ah, este é um ótimo lugar, posso apenas sentar e escrever’, o que é hilário porque ele fez tudo menos isso. Ele fazia exercícios o tempo todo. Ele estava fazendo aulas. A única coisa para a qual ele não tinha tempo era escrever.”

Algumas semelhanças do Poe real e do fictício

É claro que, assim como o Poe real teve sua vida moldada por sua breve passagem por West Point, o Poe fictício se vê abalado pelas revelações que o mistério da história traz à tona. Assim, Bayard disse:

“Há muitos ovos de Páscoa salgados ao longo do livro, começando com o próprio título, que vem de O Coração Revelador.”

O pálido Olho Azul: A verdade por trás do filme. A história é real?
Imagem: Divulgação/Netflix

Quanto a Cooper, ele viu O pálido Olho Azul como uma chance de preencher uma espécie de história de origem para o jovem escritor. Cooper então disse:

“Claro, isso é uma obra de ficção. O que estou dizendo é: esses eventos que ocorrem em nosso filme moldaram sua visão de mundo e o ajudaram a se tornar o escritor que ele se tornou, com os temas recorrentes que lidam com as questões da morte e os efeitos da decomposição e reanimação do morto e de luto, todas essas coisas que são consideradas parte de seu romantismo sombrio.”

Num caso como este, ajuda ser um escritor de ficção histórica. Bayard completou:

“O bom de ser um romancista histórico é que você pode inventar merda.”

O elenco do filme

Ao lado de Bale e Melling, O pálido Olho Azul é estrelado por Gillian Anderson (The Crown), Lucy Boynton (Sing Street), Charlotte Gainsbourg (Melancholia), Toby Jones (Tinker Tailor Soldier Spy), Harry Lawtey (Industry), Simon McBurney (The Manchurian Candidato), Timothy Spall (Spencer) e Robert Duvall (O Poderoso Chefão).

Certamente, você também vai gostar:

The Winchesters pode ter volta de grande personagem de Supernatural

Aliás, não deixe de acompanhar o Streamings Brasil, para não perder nada da Netflix.