O Falsificador Mórmon chega à Netflix | Conheça a série de suspense

- Publicidade -

Nos próximos dias, a Netflix estreia mais uma série de suspense, inspirada em uma história real. O Falsificador Mórmon, detalha uma história intrigante, que se passou em Salt Lake City. Versando um pouco de documentário, ao lado de ficção, a série detalha os motivos que levaram à uma série de assassinatos. 

Assim como detalha o próprio criador da série, Scott D. Pierce, a produção se desenrola na maior parte, como uma série policial. Pois bem, aqui está tudo o que já sabemos. 

- Publicidade -

O enredo de O falsificador Mórmon

O falsificador Mórmon aborda um dos maiores crimes ocorridos na Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Na manhã de 15 de outubro de 1985, uma bomba caseira explodiu no Judge Building no centro de Salt Lake City e matou o consultor financeiro Steve Christensen, que coletou documentos históricos. 

Pouco tempo depois, uma segunda bomba explodiu em Holladay, matando Kathy Sheets, esposa do ex-chefe de Christensen. Um dia depois, uma bomba explodiu em um carro estacionado no centro de Salt Lake City. Assim, ferindo gravemente o restaurador de documentos Mark Hofmann e desencadeando uma investigação que durou mais de um ano.

- Publicidade -

Os assassinatos enviaram mais ondas de choque pela comunidade quando um tesouro das primeiras cartas e diários mórmons foi encontrado destruído no veículo da vítima, Hofmann. Por sua vez, ele era um renomado colecionador de documentos raros, incluindo a infame carta da“ Salamandra Branca ” – um artefato cujo conteúdo ameaçava abalar os próprios alicerces da Igreja.

A carta que originou toda a tragédia

A história de O falsificador Mórmon gira em torno da carta chamada Salamandra Branca. Segundo a igreja, se trata de uma carta falsa, mas que afirmava que o livro de Mórmon não foi adquirido da forma que eles acreditavam. Ao invés de o Anjo Morôni conduzir Joseph Smith às placas de ouro, uma salamandra Branca o entregou. 

Hofmann vendeu a carta para Steven Christensen por 40 mil dólares. Christensen pretendia entregar a carta à igreja. Parece que a história da salamandra evoluiu da especulação de que quando Joseph Smith moveu a pedra para coletar as placas do monte Cumora, próximo a Palmyra, Nova York, um sapo saltou, de acordo com Ashworth.

“Foi um dos poucos itens que pensei ser uma falsificação”, disse Ashworth. Pistas promissoras se transformam em becos sem saída e a investigação quase para. Mas, uma única pista abre o caso, revelando um encobrimento chocante. 

O falsificador Mórmon chega à Netflix em 03 de Março. 

História ainda gera repercussão

Jared Hess, diretor e roteirista da série, afirmou o motivo pelo qual, decidiu produzir a série. Em entrevista, Hess afirmou que: “Essa história, mesmo agora, ainda incomoda muita gente”. “E é porque eles realmente não sabem o que aconteceu. Eles presumem que algumas coisas ruins ocorreram, possivelmente no que se refere à sua fé, mas eles realmente não sabem.

A história levou a diversas prisões, incluindo, participantes do mais alto escalão da igreja. O falsificador Mórmon, detalha como a descoberta da carta, abalou as estruturas da organização, espalhada no mundo todo. Além disso, como uma série de eventos foram desencadeados, a partir das mortes.

- Publicidade -

Hofmann, principal acusado não dá entrevistas na série. Contudo, aparece na trama, a partir do último episódio, sendo que, boa parte de seus ex-aliados são entrevistados. 

Certamente, você vai gostar:

>O Legado de Júpiter | Tudo sobre a série de super-heróis da Netflix

Aliás, não deixe de acompanhar o Streamings Brasil. Afinal, aqui você não perde nada da Netflix

- Publicidade -

Comentários
Carregando...