O Exorcista: Como o novo filme lidou com a possessão demoníaca de atrizes mirins?

Bom desempenho de atrizes mirins foi fundamental para dar credibilidade ao novo O Exorcista

- Publicidade -

O aguardado sexto filme da franquia O Exorcista, subintitulado “O Devoto”, finalmente foi lançado e, com isso, o público teve a oportunidade de expressar suas opiniões sobre a produção.

- Publicidade -

O filme, dirigido e coescrito por David Gordon Green, conhecido por seu trabalho na trilogia de sequências de “Halloween”, marca o primeiro capítulo de uma nova trilogia, 100% planejada. Além de trazer de volta a icônica personagem Chris MacNeil, interpretada por Ellen Burstyn, o filme introduz um novo elenco.

No cast, incluíram também as jovens Angela, interpretada por Lidya Jewett, e Katherine, por Olivia Marcum, que começam a manifestar sinais de possessão demoníaca após desaparecerem em uma floresta.

Como a pontuação de O Exorcista: O Devoto no Rotten Tomatoes se compara com o restante da franquia?

- Publicidade -

No fim de semana de lançamento de O Exorcista: O Devoto, o público não hesitou em compartilhar suas reações ao novo filme de terror.

Mais de 250 avaliações verificadas foram registradas, e o Rotten Tomatoes calculou uma pontuação de 58% para o filme. Embora essa pontuação ainda possa flutuar nas próximas semanas e meses, é notável que ela supere significativamente a pontuação dos críticos, que se mantém em medíocres 23%.

- Publicidade -

Publicidade

No entanto, vale destacar que o longa não alcançou o limiar de 60% necessário para ser considerado “Fresco” no site. Apesar dessa pontuação do público não ser um triunfo absoluto para este terror, ela o posiciona como o terceiro filme mais bem avaliado dentro da franquia O Exorcista.

O clássico que mudou o gênero do terror permanece sendo o melhor da saga há 50 anos

O único filme que ostenta o rótulo “Fresco” é o original de 1973, com uma impressionante pontuação de 87%. Na segunda posição do ranking encontra-se “O Exorcista III” de 1990, que apesar de não ser “Fresco”, acumulou uma pontuação do público de 57%.

- Publicidade -

Os outros três filmes, que surgiram no novo milênio, receberam ampla reprovação tanto de críticos quanto do público. Embora O Devoto apresente uma diferença considerável entre suas avaliações do público e sua pontuação no Rotten Tomatoes, as entradas anteriores, “O Início” e “Domínio: Prequela do Exorcista”, obtiveram margens mais estreitas, com pontuações do público de 27% e 25%, respectivamente.

Na parte inferior da lista de avaliações encontra-se o notoriamente criticado “O Exorcista II: O Herege”, que recebeu minguados 13% de aprovação do público. Curiosamente, a entrada mais bem avaliada na franquia, tanto por críticos quanto pelo público, é a série de televisão de duas temporadas da Fox, “The Exorcist”, de 2016. Ela alcançou uma média de 89% entre os críticos e 91% do público.

Em parte, podemos atribuir isso ao fato de que a série possui menos avaliações em ambas as categorias do que o filme original, tornando-a menos representativa, embora ainda mantenha um apelo evidente.

- Publicidade -

No entanto, mesmo considerando essa estatística, O Devoto é o filme da franquia “O Exorcista” que melhor ressoou com o público em 33 anos. Uma conquista notável, apesar de sua classificação “Podre” no Rotten Tomatoes.

atrizes mirins de o exorcista devoto
Imagem: Divulgação / Universal

Como O Exorcista (2023) lidou com a possessão demoníaca de suas atrizes mirins?

- Publicidade -

A representação da possessão demoníaca por atrizes mirins é um desafio delicado em qualquer produção de terror, e O Exorcista: O Devoto não foi exceção. Lidya Jewett e Olivia Marcum, que interpretam Angela e Katherine, respectivamente, são atrizes mirins talentosas. Inclusive a dupla já havia desempenhado papéis menores em outras séries antes de assumirem essas delicadas personagens.

Para garantir que as atrizes fossem capazes de mergulhar profundamente em seus personagens, a equipe de produção adotou uma abordagem cuidadosa. O diretor David Gordon Green e a equipe trabalharam em estreita colaboração com Lidya e Olivia, criando um ambiente seguro e de apoio no set. Isso permitiu que as meninas se sentissem mais tranquilas para explorar as emoções intensas e perturbadoras necessárias para o novo O Exorcista.

Além disso, elas foram protegidas da exposição excessiva à divulgação do filme. Essa medida foi tomada para garantir que Lidya e Olivia pudessem manter uma distância saudável do material perturbador do filme… Bem como a curiosidade incessante dos fãs. Bom saber disso, né?

Certamente, você também vai gostar:

> The Crown: Veja 5 momentos reais que podem virar cena na última temporada