Netflix cancela série e criador expõe como seria o final da história

Saiba como seria a 2ª temporada de O Clube da Meia-Noite por Mike Flanagan, cancelada na Netflix.

- Publicidade -

Os fãs de terror têm se deleitado nos últimos anos com novos filmes e séries que surpreenderam com suas inovações. Principalmente, com nomes como Mike Flanagan, que junto da Netflix trouxe diversas produções adoradas como a antologia A Maldição e a minissérie Missa da Meia-Noite (2021). Porém, que com o fim de sua parceria, forçou a cancelação de uma 2ª temporada de O Clube da Meia-Noite.

- Publicidade -

Sim, infelizmente a mais recente série do também diretor de cinema (Jogo Perigoso, Doutor Sono e Hush), a qual fugiria de seu comum formato de minissérie, não verá a luz do amanhã. Em resumo, pois o criador decidiu por assinar um novo contrato de exclusividade com o Amazon Prime Video. Ou seja, levando o serviço do “tudum” a cancelar seus planos – já traçados (!) – para várias continuações.

De fato, as expectativas seriam de que os próximos episódios atendessem às reclamações dos fãs na 1ª temporada (a qual foi duramente criticada por seu ritmo e desenvolvimento). Logo, Mike Flanagan não deixou seus fãs na mão, agraciando-os com um post detalhado com toda a narrativa preparada para a 2ª temporada de O Clube da Meia-Noite – e além.

Portanto, venham com a Streamings Brasil para colocar um ponto final nas dúvidas deixadas pelo cancelamento da série. Além disso, saibam mais sobre a última série do visionário criador na Netflix, A Queda da Casa de Usher (de Edgar Allan Poe), e de seus futuros projetos no Prime Video. Bora lá!

- Publicidade -

A história da 2ª temporada de O Clube da Meia-Noite

De início, Mike Flanagan e Trevor Macy, a dupla por trás da produtora “Intrepid Pictures“, anunciou sua saída da Netflix neste último dia 1º de dezembro. Consequentemente, após algumas horas o serviço cancelou a série e Flanagan correu para escrever um “vazamento” de todas as ideias formadas para a 2ª temporada. Assim, veio uma mega publicação e resumo em seu Tumblr. Partindo da declaração de que ele estaria “muito desapontado” com a decisão.

- Publicidade -

Publicidade

Em primeiro lugar, ele revela que a 2ª temporada de O Clube da Meia-Noite focaria no relacionamento de Amesh e Natsuki, que infelizmente viriam a morrer. Como resultado, uma nova paciente chegaria a Brightcliffe, a qual após duras impressões com sua colega de quarto, Ilonka, se tornariam boas amigas. Só que, principalmente, em seus momentos finais, Amesh encontraria o Zelador e a “Sombra Viva”, que antes surgiram na morte de Anya na 1ª temporada.

Inclusive, Ruth Codd retornaria ao elenco, mas não como Anya, e sim como a protagonista da nova história contada por Ilonka, Remember Me (outra das obras do autor original da série, Christopher Pike). Logo, Flanagan garantiria que os ex-membros de elenco pudessem voltar adiante. Já que, “mesmo que um personagem morra, desde que seja lembrado por membros do clube, ele viverá em suas histórias”.

Então, Remember Me se estenderia por 5 episódios da 2ª temporada de O Clube da Meia-Noite – divindo espaço com Monster (também de Pike), contada por Cheri. Dessa vez, Ilonka usaria sua história para tranquilizar e refletir sobre as iminentes mortes de Kevin e de si mesma. Visto que ambos faleceriam na reta final. Desse modo, descobriríamos que o Zelador é a morte e a “Sombra” o “desconhecido”, ou “eles mesmos”. É… Perai que a gente pode explicar.

- Publicidade -

Segundo Mike Flanagan, a “Sombra” teria o mesmo papel que sua contraparte na história contada por Ilonka. Em suma, sendo a entidade que leva recém-falecidos “a um lugar de compreensão e catarse, preparando-os para o próximo passo”. Em seguida, seria revelado que o Homem do Espelho e a Mulher Catarata haviam sido – respectivamente – as vidas passadas de Ilonka e Kevin. Afinal, eles são almas gêmeas destinadas a sempre se reencontrarem.

“Eles eram Stanley Oscar Freelan e sua esposa, que construíram Brightcliffe. […] Ou seja, eles viveram várias vidas assim, sendo verdadeiras ALMAS GÊMEAS que sempre se encontram e se apaixonam. […] Embora [as aparições] parecessem assustadoras, era assim que as mentes de ambos tentavam se lembrar de seus ‘eus’ passados”, atestou o showrunner.

“Também, é por isso que as primeiras palavras de Ilonka para Kevin durante a 1ª temporada foram ‘Eu te conheço?’ e por que Kevin também a achou familiar. No fim, são duas almas que sempre se encontram, de novo e de novo [a cada reencarnação], completou Flanagan.

- Publicidade -

Os desfechos da 2ª temporada de O Clube da Meia-Noite na Netflix

Banner e pôster da cancelada 2ª temporada de O Clube da Meia-Noite de Mike Flanagan na Netflix com história, final e 3ª temporada reveladas pelo criador no Tumblr do Flanaverso agora no Amazon Prime Video
(créditos de reprodução: Netflix)

Por fim, após tal grandiosa revelação, a Sombra viria junto da Morte, “levando Ilonka com Kevin de volta ao cosmos”. A partir disso, ambos estariam prontos para suas próximas encarnações. E após isso, a 2ª temporada terminaria com Cheri rodeada de novos membros do clube e protagonistas de uma possível 3ª temporada, contando toda a jornada deste casal. Em especial, que ela chamaria pelo título da série.

- Publicidade -

“Absolutamente! Nós pensávamos que a história poderia continuar por mais algumas temporadas”, disse o criador.

– via Tumblr (em resposta a um fã)

Ademais, Mike Flanagan também contou que na 2ª temporada de O Clube da Meia-Noite, Spence se recuperaria devido às descobertas de tratamentos para HIV da época. E que, principalmente, a Dra. Stanton seria descoberta como Georgina Ballard (ou Athena), filha da fundadora e líder do culto Paragon.

Por isso, ela teria a tatuagem da ampulheta, apesar de lutar contra seus sórdidos ideais. Por outro lado, a ausência de seus cabelos se daria pela corrente quimioterapia, a qual levaria seu câncer a entrar em remissão. Nesse sentido, a personagem passaria por um “arco introspectivo” e bastante emocionante:

“Ela repudiava as atrocidades de sua mãe e do culto. Portanto, ela recuperou a propriedade depois da morte da mãe e a transformou em um lugar onde a vida fosse celebrada. Já que, ela estava tentando desfazer o seu legado e deixar algo bonito para trás”, disse o criador.

As próximas séries de Mike Flanagan no streaming

Finalmente, voltando à saída do criador da série da Netflix, isso acarreta não só no cancelamento da 2ª temporada de O Clube da Meia-Noite. Do mesmo modo, a antologia de A Maldição da Residência Hill (2018) e A Maldição da Mansão Bly (2020) não deve perdurar. Contudo, o então “Flanaverso” ainda terá uma última minissérie. Uma vez que A Queda da Casa de Usher, uma adaptação homônima de Edgar Allan Poe, já foi gravada e deve vir em 2023.

“[Minha migração para o Prime Video] não afeta ‘Usher’ de forma alguma. De fato, ainda estamos finalizando nossas edições na pós-produção e a série será lançada conforme planejado (e posso afirmar que está muito bom!)”, contou.

– via Tumblr (resposta a um fã)

No momento, não há quaisquer projetos do criador confirmados no Prime Video. No entanto, devido às suas declarações, muitos dos fãs esperam por uma adaptação serizalizada de A Torre Negra, da saga literária de Stephen King. Ademais, mesmo após o seu afastamento de Alguma Coisa Está Matando as Crianças (baseada nas HQs homônimas de 2019), a série ainda segue sem ser cancelada pela Netflix.

Certamente, você também vai gostar:

> Amigas para Sempre: Tully morre na série?

Ei, fantasmas, vampiros e monstros de plantão, gostariam de saber tudo sobre as próximas séries de Mike Flanagan – seja na Netflix, no Prime Video ou onde for? Então, fiquem de olho por aqui, na Streamings Brasil, e no nosso canal no YouTube. Até lá, cuidado com o escuro e com vozes do além!