Publicidade

Doctor Who pode reviver vilão que foi desperdiçado

Vilão de Doctor Who poderá retornar

Publicidade

O retorno de Russell T. Davis a Doctor Who pode oferecer aos fãs o retorno de vários heróis e vilões de sua primeira fase na série. Isso inclui um inimigo que precisa desesperadamente de um renascimento. O período anterior de Davies na série foi amplamente considerada uma das melhores eras da série da BBC.

Davies foi o responsável por apresentar Christopher Eccleston e David Tennant como o Nono e o Décimo Doutor, respectivamente. O sucesso de Doctor Who continuou com o showrunner Steven Moffat que entrou no lugar de Russell, apesar de não ser tão aclamado quanto o anterior.

Publicidade

Já Chris Chibnall liderou uma das eras mais divisivas da série, então dá para perceber que o retorno de Russell é extremamente esperado pelos fãs da série sessentona. Com o retorno de Russell como showrunner, as especulações sobre quais personagens da sua era podem voltar já começaram.

Mas Davies nem voltou e já proporcionou um retorno que com certeza os fãs adoraram: David Tennant e Catherine Tate, que viveu Donna Noble na 4ª temporada de Doctor Who e foi parceira de David neste ano.

Publicidade

Um presente para os fãs de Doctor Who

A dupla foi trazida de volta para comemorar o aniversário de 60 anos de Doctor Who. É ou não é um baita presente para os fãs?! No entanto, ainda não está claro em quais aventuras a estrela de Sex Education, Ncuti Gatwa, se encontrará quando virar o décimo quinto Doutor.

De qualquer forma, sua nova companheira de viagem, Ruby Sunday (Millie Gibson) estará ao lado dele para desbravar os mistérios do universo. Davies tem a oportunidade perfeita de pegar um vilão familiar das temporadas anteriores da série e torná-lo aterrorizante mais uma vez.

Publicidade

A 3ª temporada da série apresenta os Anjos Lamentadores no episódio 10, “Pisque”. Trata-se de uma raça de assassinos super rápidos que transformam suas vítimas em pedra assim que eles os vêem. Os Anjos Lamentadores de Doctor Who costumavam ser vilões aterrorizantes, especialmente porque até o décimo Doutor e Martha Jones (Freema Agyeman) foram vítimas de seus truques de deslocamento de tempo em “Pisque”.

Apesar de ter um começo muito forte e misterioso na série, os Anjos Lamentadores agora se tornaram comuns, como um dos inimigos regulares do Doctor. O problema é que isso arruinou a verdadeira natureza sinistra dessas criaturas incríveis.

Publicidade

Moffat e Chibnall usaram os Anjos Lamentadores

Steven Moffat e Chris Chibnall usaram os Anjos Lamentadores em abundância durante suas eras como showrunners de Doctor Who. Isso acabou levando uma explicação exagerada da história de um dos inimigos mais assustadores do Doctor. Por exemplo, foi estabelecido em “Pisque” que os Anjos Lamentadores não podem se mover quando vistos, mesmo um pelo outro.

Publicidade

Mas “O tempo dos Anjos” e “Carne e Pedra” jogou isso pela janela, mostrando eles se movendo mesmo quando são vistos um pelo outro.

“Os Anjos invadem Manhattan”, o episódio final de Amy e Rory (Karen Gillan e Arthur Darvill), tinha elementos de horror, mas foi por água abaixo quando a Estátua da Liberdade se transformou em um Anjo Lamentador.

“Pisque” foi um dos episódios mais assustadores em Doctor Who

Doctor Who pode reviver vilão que foi desperdiçado
Imagem: Divulgação/Globo Play

Publicidade

“Pisque” marcou a estreia dos Anjos Lamentadores em Doctor Who. Ele atuou como um episódio paralelo a história da temporada e contou com Carey Mulligan e Finlay Robertson como Sally Sparrow e Larry Nightingale. Os dois eram humanos normais e enfrentaram os Anjos Lamentadores com ajuda do Doctor, que estava no passado.

O episódio se apoiou fortemente nos elementos de terror que andam de mãos dadas com os Anjos Lamentadores. Isso preparou o terreno para que eles se tornassem um dos inimigos mais ameaçadores da série. Curiosamente, “Pisque” foi escrito por Steven Moffat, que também criou os alienígenas assustadores.

Publicidade

Então é curioso que os Anjos Lamentadores tenham sido levados a uma direção tão estranha após sua estreia para lá de aterrorizante. O aparecimento frequente dos Anjos Lamentadores após “Pisque” prejudicou seriamente sua maior característica, que era justamente o medo.

Eles foram apresentados como uma força misteriosa em sua estreia, mas eles foram usados demais nas temporadas seguintes de Doctor Who. E foi justamente isso que tirou o fator medo desses vilões.

Os Anjos Lamentadores viraram antagonistas

Publicidade

Moffat e Chibnall usaram os Anjos Lamentadores como um dos principais antagonistas do Doutor, apresentando-os em algumas das maiores aventuras do Doutor. Mas a verdade é que eles funcionam melhor quando a história é menor e mais discreta, como “Pisque”.

Contar a história sob a perspectiva de duas pessoas comuns, que não tinham envolvimento com Doctor, permitiu que o público se colocasse dentro da ação. Isso criou uma atmosfera ainda mais sinistra e fez com que todos pensassem duas vezes ao passar por estátuas na rua.

Os Anjos Lamentadores precisam ser assustadores novamente

Nos últimos anos, Doctor Who se tornou mais alegre. Essa postura fez com que fosse mais fácil acreditar que o Doctor também perdeu algumas batalhas. O fato de “Pisque” mostrar que o Doutor e Martha já haviam sido vítimas dos Anjos Lamentadores significava que as apostas eram ainda maiores.

Então cabia às pessoas normais salvar o dia. O retorno de Russell pode trazer algum perigo e terror de volta a série. É revitalizar os Anjos Lamentadores seria a forma perfeita de fazer isso. Davies pode levar os Anjos Lamentadores de volta ao básico.

Doctor Who pode reviver vilão que foi desperdiçado
Imagem: Divulgação/Globo Play

Não como um exército “correndo” por um nave espacial. Muito menos como fonte de conhecimento da Divisão como é mostrado em Flux do Chibnall. Apesar de continuarem sendo uma grande ameaça em Doctor Who, os Anjos Lamentadores são muito melhores quando envoltos em mistério.

E são ainda melhores quando o Doctor não os enfrenta diretamente, como é mostrado em “Pisque”. Mas talvez colocar humanos para enfrentá-los novamente seja repetitivo, se bem que Davies saberia fazer isso de uma forma espetacular, sem dúvida nenhuma.

A série sempre foi conhecida por ser assustadora. E não estamos falando apenas da Nova Who, que é a fase que começa em 2005. Mas sim desde seus primórdios, lá em 1963. Então reviver os terríveis Anjos Lamentadores e trazer algum horror de volta ao mundo de Doctor Who seria uma ótima escolha de Davies. Agora é esperar para ver o que Russell reserva aos fãs.

Certamente, você também vai gostar:

Chicago Fire: Severide vai deixar a série. Entenda

Aliás, não deixe de acompanhar o Streamings Brasil, para não perder nada da sua série favorita. (Via ScreenRant)