Dezessete | Crítica do filme espanhol da Netflix

3404

Aparentemente, a Espanha virou o segundo berço de produções da Netflix. Praticamente todos os meses, contamos que sempre chegam entre 4 a 5 títulos do país no catálogo. Depois de experimentarmos as confusões de “Durante a tormenta” e o sucesso estrondoso de “Vis a Vis”, o serviço disponibilizou o filme Dezessete. Apresentamos a crítica do filme espanhol Dezessete da Netflix

Com produção do jovem e talentoso diretor Daniel Sánchez Arévalo (“A Grande Família Espanhola”), o drama juvenil consegue nos prender e apresentar uma trama segura. Além disso, é capaz de nos emocionar, mostrando o elo entre um cão abandonado e um jovem fechado.

Dezessete - Crítica do filme espanhol da Netflix
Dezessete – Crítica do filme espanhol da Netflix

A história de Dezessete – Crítica do filme espanhol da Netflix

“Héctor (17) está em um centro juvenil há dois anos. Insociável e pouco comunicativo, ele dificilmente se relaciona com qualquer coisa ou com alguém. Um dia, ele é incentivado a participar de uma terapia de reintegração com cães e conhece uma cadela tão desonesta e ilusória quanto ele “.

Durante a sessão semanal no centro, Héctor e seu cachorro, que ele chama de Oveja, estabelecem um vínculo indissolúvel. Então, meses depois, Sheep não aparece porque foi adotada, Hector não consegue aceitá-lo e decide fugir para procurá-lo.

Vale a pena assistir ?

Digo sim, principalmente se você ama animais. Quando vi primeiramente a sinopse do filme, logo me lembrei dos momentos emocionantes de “Quatro vidas de um cachorro”. Apesar de ter tramas distintas, o filme consegue ver o quanto os animais podem ser fiéis ao seus donos.

No caso de Dezessete, Hector encontrou um refúgio nos braços de Oveja. Um ser humano fechado, que consegue encontrar sua felicidade e dependência na sinceridade de um animal. O longa ainda faz questão de ressaltar o laço familiar entre Hector e seu irmão.

O filme mostra que o cinema espanhol tem muito a apresentar daqui pra frente e é um acerto da Netflix.

Nota: 4/5

Assista um trailer:

Diretor: Babak Anvari
Estrelas: Itsaso Arana, Iñigo Aranburu, Jorge Cabrera e Biel Montoro
Tempo de execução: 99 minutos
Gênero: Drama

Sinopse oficial da Netflix:
Um adolescente de 17 anos foge da penitenciária juvenil para reencontrar seu cão de Terapia. No percurso pelo norte da Espanha, ele se reaproxima do irmão e da avó.

Leia também:

+Contato Visceral | Crítica do filme de terror da Netflix