Good Omens | Crítica da série da Amazon Prime Video

350

Crítica de Good Omens na Amazon Prime Video – A Amazon Prime Video disponibilizou há poucos dias os episódios de Good Omens. Agora, trazemos para vocês, a crítica e o que achamos do primeiro ano da série. Embalado pelo sucesso enorme de American God’s, série cuja a Amazon distribuí internacionalmente, o serviço decidiu apostar em outra adaptação de Neil Gaiman.

Conhecido por suas histórias próximas as escritas bíblicas, Gaiman já teve outras grandes adaptações para a tv. Além de American God’s, que caminha para sua terceira temporada, Lucifer e Constantine, são séries inspiradas pelas suas obras na DC.

Crítica de Good Omens na Amazon Prime Video
Crítica de Good Omens na Amazon Prime Video

Trama de Good Omens

Good Omens é baseada no livro lançado por Gaiman e Terry Pratchett em 1990. Esta é uma comédia que acompanha o nascimento do anticristo e o final da existência.

Na série, vemos dois anjos designados para grandes planos na terra. Desde o início da existência humana Crowley e Aziraphale se enfrentam de foma quase pacífica em diversos momentos da humanidade.

Desde o jardim do Éden, a série mostram os anjos em diversos momentos importantes do mundo. Crowley faz parte da legião de anjos que caiu do céus, na batalha entre Lúcifer e Deus.

Já Aziraphale, faz parte da legião dos anjos do bem, que permanecem nos céus. Ao longo do tempo, e depois de tantos encontros, eles se vêem diante de uma situação delicada: O armagedon.

Crowley entrega em um hospital administrado por freiras um bebê, conhecido por Anticristo. O futuro desse bebê está traçado e dele virá o fim dos tempos. Porém, por um erro de uma das freiras, o bebê acaba indo para outra família.

Ao completar a idade de onze anos, o anticristo devia cumprir o seu destino e acabar com o mundo ao lado dos quatro cavaleiros do apocalipse. Então Aziraphale e Crowley, tentam impedir, cada um ao seu modo, que o mundo se acabe.

Crítica de Good Omens na Amazon Prime Video

A série apresenta um tom cômico excelente e a combinação entre os personagens casa perfeitamente. Nesse momento, entra a experiência dos excelentes protagonistas da série. David Tenant como Crowley e Michael Sheen como Aziraphale apresentam uma conexão incrível.

Enquanto Tenant dá um ar de confiante, descolado e sem medo de consequências, Sheen nos apresenta um personagem desconfiado com tudo o que há a sua volta. O mais interessante é quando um depende de um favor do outro.

Um exemplo é quando Aziraphale precisa de algo que só Crowley pode fazer.

Outro ponto interessantíssimo são as músicas escolhidas para que a série ganhe vida. Como toda a trama se passa na Inglaterra, diversos artistas do país aparecem na trilha sonora. O destaque são para as músicas da banda Queen, apresentadas em diversos momentos da trama.

Durante os episódios, é possível ouvir Bohemian rhapsody e We are the champions, grandes sucessos da banda britânica.

Em um total, Good Omens é uma obra prima produzida pela Amazon, e consegue trazer os eventos do livro de Gaiman com fidelidade.

Nota do editor: 4,8/5

Leia também: