Publicidade

Cowboy Bebop é cancelada na Netflix, entenda os motivos

Netflix cancela Cowboy Bebop e série acaba ainda no início. Por quê?

Para a surpresa de poucos, a Netflix decidiu por cancelar a sua adaptação original em live-action do reverenciado anime espacial, Cowboy Bebop. Dessa maneira, descartando quaisquer de seus planos para uma 2ª temporada na plataforma, e de certo dando-lhe um fim “poético”, uma vez em que o anime também possui apenas uma temp.

Publicidade

De maneira idêntica ao anime (1998 – 1999), a série segue Spike Spiegel (John Cho), Jet Black (Mustafa Shakir) e Feye Valentine (Daniella Pineda), cowboys (caçadores de recompensa) do futuro. Logo, vemos suas aventuras através do Sistema Solar, enquanto descobrimos mais sobre cada tripulante da Bebop.

A fim de sanar as dúvidas dos antigos e novos fãs, nós, da Streamings Brasil, reunimos os porquês da Netflix reprovar a 2ª temporada de Cowboy Bebop e cancelar a série. Por isso, venham conosco para descubrirem mais disso, além de outras novidades!

 

Netflix cancela o live-action de Cowboy Bebop (2021)

Publicidade

John Cho como Spike Spiegel, Daniella Pineda como Fryer Valentine e Mustafa Shakir como Jet Black na série em live-action cancelada de Cowboy Bebop para a Netflix
(reprodução: Netflix)

Anunciado em 2018, o live-action de Cowboy Bebop da Netflix recebeu maus olhares desde o princípio. Contudo, grande parte das adaptações de sucessos – principalmente de animes – obtém isso. Portanto, a fanbase buscou controlar seu hype, até que enfim, os materiais de divulgação começaram a chegar.

Publicidade

Em resumo, os vídeos promocionais mostraram-se fiéis aos estilos do anime. Porém, levantaram certo questionamento: será que tais características iriam se transpor bem através de 10 episódios de quase 1 hora de duração? Então, em 19 de novembro, a 1ª – e última – temporada de Cowboy Bebop estreou.

Publicidade

Logo de cara, o seriado foi criticado por sua maior novidade: o co-protagonismo e aprofundamento do vilão, Vicious (por ser caricato e desinteressante). Além disso, parte dos fãs concordaram que o live-action foi maçante e difícil de se maratonar. Já por outro lado, suas músicas – conduzidas por Yoko Kano (a compositora do anime) – brilharam. Vejam:

Publicidade

Publicidade

Por consequência dessa turbulência, a Netflix bateu o martelo e decidiu não investir na 2ª temporada de Cowboy Bebop, cancelando-a oficialmente no dia 9 de dezembro, cerca de três semanas após a estreia. Mas afinal, apesar de suas críticas, houve muitos fãs que gostaram do show. Então, por quê acabou?

 

Por que o live-action de Cowboy Bebop foi cancelado pela Netflix?

John Cho como Spike Spiegel, Daniella Pineda como Fryer Valentine e Mustafa Shakir como Jet Black na série em live-action cancelada de Cowboy Bebop para a Netflix
(reprodução: Netflix)

Publicidade

Em síntese, o principal motivo da Netflix cancelar a série live-action de Cowboy Bebop foi por sua “baixa audiência”. De fato, assim como revela o site Top 10 da plataforma – e insiders –, para o tamanho dessa produção, a estreia foi morna, tendo pouco mais de 25 milhões de views e apenas a 6ª posição em sua primeira semana. Ou seja, sem atender o esperado.

Logo depois, em sua segunda semana, o seriado escalou até a 2ª posição – e até chegou ao 1º lugar no Top 10 dos EUA –, mas não demorou para recuar pouco após isso. Dessa forma, registrando quedas de 59% nas views, em sua terceira semana (29/11 a 5/12). No final, conseguindo acumular cerca de 75 milhões de streamings em todo seu tempo de vida.

Publicidade

Em conclusão, o alto custo e suas expectativas não correspondidas foram os porquês do cancelamento de Cowboy Bebop pela Netflix. De qualquer maneira, ao menos todas as 26 sessões (episódios) originais do anime estão disponíveis no catálogo (tirando o filme animado de 2001). Portanto, não digam adeus ainda, nem mesmo à este post. Sigam-nos abaixo!

 

Publicidade

As reações do elenco e produção após o cancelamento

John Cho como Spike Spiegel, Daniella Pineda como Fryer Valentine e Mustafa Shakir como Jet Black na série em live-action cancelada de Cowboy Bebop para a Netflix
(reprodução: Netflix)

Como esperado, os envolvidos na produção da série live-action de Cowboy Bebop foram quem mais se abalaram com a notícia do cancelamento pela Netflix. Em primeiro lugar, Daniella Pineda (a Feye) publicou uma foto cômica, mas trágica em seu Instagram. Já Mustafa Shakir (Jet Black), lamentou tanto no Insta quanto no Twitter. Porém, foram os roteiristas quem se expressaram melhor. Vejam:

“Eu não quero esfregar isso na cara de ninguém, mas como alguém que leu os roteiros da 2ª temporada de Cowboy Bebop mais do que qualquer outra psssoa – nossa, vocês estão perdendo muito.” – A roteirista Naomi Markman tweetou.

“Eu gostaria que nós pudéssemos fazer o que tínhamos planejado para uma 2ª temporada [de Cowboy Bebop da Netflix], mas sabem o que dizem, o homem planeja, e Deus ri. Até mais cowboy do espaço.” – O roteirista Javier Grillo-Marxuach tweetou.

John Cho como Spike Spiegel, Daniella Pineda como Fryer Valentine e Mustafa Shakir como Jet Black na série em live-action cancelada de Cowboy Bebop para a Netflix
(reprodução: Netflix)

Por fim, sem dúvidas a reação mais dolorosa foi a de John Cho (Spike Spiegel, protagonista), uma vez em que o ator – conhecido pelos novos filmes da franquia Star Trek e American Pie – utilizou apenas um gif de Friends no Twitter. Para contextualizar, a cena traz um personagem negando estar triste:

Ademais, antes de falarmos dos spin-offs da série em live-action de Cowboy Bebop da Netflix, nós, da Streamings Brasil, gostaríamos de lembrar de Keiko Nobumoto, roteirista do anime original. Afinal, ela faleceu após o cancelamento, no dia 11/12 (aos 57 anos), vítima de câncer. Portanto, agradecemos por toda a sua influência nessa obra tão influente e amada no mundo. Então… “see you space cowboy“.

Keiko Nobumoto roteirista do anime Cowboy Bebop

 

Os spin-offs da adaptação

HQs de Cowboy Bebop: The Comic Series e livro "A Syndicate Story: Red Planet Requiem" da Titan Books e Titan Comics com a Netflix
(reprodução: Titan Comics)

Para finalizar o assunto de hoje, trazemos algumas notícias bem empolgantes para todos que ficaram órfãos após o cancelamento de Cowboy Bebop pela Netflix. Já que, a série está ganhando alguns spin-offs em livro e em HQs, pela Titan Books e Comics.

O livro “A Syndicate Story: Red Planet Requiem” foi a primeira estreia. Atualmente, pode ser encontrado em forma física, digital e em áudio (sem previsão para o pt/br). Agora, em sua trama, Sean Cummings (roteirista da série), traz uma prequela com Spike e Vicious – no Sindicato – numa missão em Marte.

Finalmente, Cowboy Bebop (Netflix) ganhará 4 HQs escritas por Dan Watters, com ilustrações de Lamar Mathurin. A minissérie trará capas alternativas em todas as edições, que estrearão entre janeiro e maio (2022), contando com trio em busca de um homem em posse de um amuleto da sorte. Vejam as artes:

Cowboy Bebop: The Comic Series da Titan Comics com a Netflix
(reprodução: Titan Comics)

Ademais, ainda não está confirmado se tais linhas receberão novidades mesmo após o fim da série base da Netflix. Então, estejam ligados por aqui, na Streamings Brasil, e em nosso canal no YouTube, para saberem de tudo sobre Cowboy Bebop. Até lá:

Cowboy Bebop "see you space cowboy"