Publicidade

Anne Frank, Minha Melhor Amiga: A história por trás do filme da Netflix

Conheça a história por trás de Anne Frank, Minha melhor amiga

Publicidade

Anne Frank, Minha melhor amiga acaba de chegar ao catálogo da Netflix e rapidamente, se tornou o filme mais visto da plataforma. A emocionante história vem chamando a atenção dos fãs do serviço. 

O filme de origem holandesa, acompanha de perto a amizade entre Anne Frank e Hannah Goslar. Como pano de fundo, temos uma Amsterdã ocupada pelos nazistas, enquanto as amigas tem um angustiante reencontro em um campo de concentração. 

Publicidade

Se você já assistiu ao filme e deseja saber se Anne Frank, Minha melhor amiga é inspirado em uma história real, aqui estão todos os detalhes.

O enredo de Anne Frank, Minha melhor amiga

Publicidade

Antes de mais nada, precisamos conhecer ou relembrar o enredo de Anne Frank, Minha melhor amiga. O longa se inicia com Hannah Goslar, uma garota de origem judaica que se muda com sua família para Amsterdã. O principal motivo é que o pai de Hannah perdeu o seu emprego em uma instituição ligada ao governo em 1933. 

A ligação com Anne Frank vem dos tempos de escola. As melhores amigas viveram de perto toda a movimentação de guerra, durante a ocupação nazista na capital da Holanda. As amigas se separam e se reencontram anos depois, em um campo de concentração. 

Hannah passa a ajudar e tentar proteger Anne. Afinal, existia uma clara diferença de tratamento por conta do passaporte da Palestina. 

Publicidade

A história é real ?

Sempre que estreia um filme na Netflix, os fãs questionam se o longa é baseado em uma história real. Claro que, com Anne Frank, Minha Melhor amiga não é diferente. Dessa maneira, a verdade é que o filme é inspirado em uma história real, contada a partir do livro “Memórias de Anne Frank: Reflexões de uma amiga de infância”.

Publicidade

O livro foi escrito por Alison Leslie Gold, que também é co-autora do livro de não ficção para adultos,  “Anne Frank Remembered: A história da mulher que ajudou a esconder a família Frank”.

A publicação do livro ocorreu pela primeira vez em 1947, sob o título de “O anexo”. Posteriormente, o livro teve o nome alterado como ” O diário de Anne Frank”. Este livro, reúne os escritos reais de uma jovem judia que se escondeu dos nazistas por dois anos com sua família durante a segunda guerra mundial. 

Publicidade

Entretanto, eles acabaram sendo capturados e Frank morreu de tifo em um campo de concentração em 1945. Contudo, seus escritos sobreviveram e continuam sendo um relato inestimável em primeira mão sobre o holocausto. 

Vale lembrar que, apesar do filme levar o nome de Anne Frank, o filme é contado a partir da visão de Hanna. 

Anne Frank teve outras adaptações

A verdade sobre Anne Frank, minha melhor amiga
Imagem: Divulgação/Netflix

Publicidade

Outro ponto importante é que, essa não é a primeira adaptação da história de Anne Frank. Diversos outros filmes foram feitos, com destaque para o título de 1959, que levou Shelley Winters ao Oscar. 

Mas a versão distribuída da Netflix, Anne Frank, Minha Melhor amiga tende a ser mais jovem, justamente para conectar com a era atual. Embora talvez pareça grosseira à primeira vista, o próprio diário foi escrito por uma jovem adulta e narra suas experiências vividas. 

Publicidade

De certa forma, dar ao assunto esse tratamento é apropriado. Dessa maneira, o filme pode apresentar a história para uma nova geração de jovens que são mais propensos a navegar na Netflix do que ler um livro de história antigo.

Então, você já assistiu ao filme? Aproveite para conferir:

Publicidade

Certamente, você também vai gostar:

>The Boys, Senhor dos Anéis e mais séries com data na Prime Video

Aliás, não deixe de acompanhar o Streamings Brasil, também via Youtube.